Leonardo H. M. do Carmo, estudante do Curso de Mestrado em Defesa Sanitária Vegetal, apresentará no dia 28 de fevereiro, as 9h (sala 102 do DFP)  o seminário do trabalho da dissertação orientada pelo Prof. Emerson Del Ponte. A banca examinadora é constituída pelo Prof. Mateus P. Gonzatto, do Departamento de Fitotecnia da UFV e o Prof. Gustavo Mora Aguilera, do Colégio de Posgraduados, México, que participará via videoconferência.

Screenshot 2019-02-27 16.34.42Caracterização da dispersão espaço-temporal  e sistema de monitoramento de Huanglongbing no Estado de  Minas Gerais
O Brasil é o maior produtor mundial de citros, responsável por 36,5% da produção de laranjas frescas, a qual concentra-se na região Sudeste do Brasil . A produção de citros constantemente sofre com perdas devido à introdução e estabelecimento de várias pragas e doenças. A mais recente e de grande impacto, identificada em 2005 no Estado de Minas Gerais, é o Huanglongbing (HLB), doença bacteriana de maior impacto na citricultura mundial. De difícil controle, o HLB que tem como agente causal, no Brasil, a bactéria
Candidatus Liberibacter americanus, transmitida por um vetor, o psilídeo Diaphorina citri, inseto sugador que introduz a bactéria no floema da planta. O controle da doença no Estado de MG tem base em medidas legislativas que exigem o monitoramento da ocorrência do HLB por meio de inspeções técnicas e registro dos dados de presença e erradicação. O estudo objetivou sumarizar os dados de relatos do HLB de 2005 até 2017 em MG. No período, 1032 propriedades localizadas em 96 municípios, espalhados em três regiões geográficas, foram inspecionadas, sendo a doença detectada em 61 municípios. O número total de plantas erradicadas foi de 294.697 plantas, sendo 82% de plantas erradicadas na região Sul de Minas, 16% no Triângulo Mineiro e 13% na região Central, predominando em propriedades de classe mini (menor que 10 hectares) e pequena (de 10 até 15 hectares). Nas propriedades com HLB, a incidência média foi de 4,47% de plantas sintomáticas, com pouco menos de 10 propriedades com incidência superior a 50%. Espacialmente, o HLB está mais disseminado na região Sul de MG, local dos primeiros foco, com uma dispersão mais significativa a partir de 2013, especialmente nas áreas de tamanho mais reduzido. Um sistema interativo em formato de página da internet foi desenvolvido para visualizar os dados do banco em formato de texto, tabelas, gráficos e mapas, de forma a auxiliar na divulgação das informações sobre o risco da praga nos Estado de Minas Gerais.