feijoaPrelecionista: Cássia Cristina Chaves Pinheiro Data: 27/05/22, às 14h, via Zoom* Orientador: Gleiber Quintão Furtado

Resumo:  Acca sellowiana (Myrtaceae), também conhecida como feijoa, é uma espécie frutífera nativa do Brasil e Uruguai. A produção comercial da feijoa no Brasil ainda é impactada pela sua suscetibilidade a doenças, como por exemplo o mofo cinzento em flores e frutos. Com intuito de avaliar a etiologia do mofo cinzento em feijoa no Brasil, 14 isolados de Botrytis foram obtidos a partir de flores sintomáticas entre 2020 e 2021. Foi determinado, por meio de análises filogenéticas dos genes G3PDH, HSP60 e RPB2 e caracterização morfológicas, que nove isolados pertenceram a espécie Botrytis cinerea e cinco a Botrytis pseudocinerea. Para confirmação da patogencidade das espécies de Botrytis, dois isolados de cada espécie foram inoculados em flores e frutos das cultivares Helena, Mattos, Nonante, Alcântara e Pierre. As inoculações em flores foram realizadas em pomares, por isso devido às condições climáticas extremas, não foram observados sintomas. Os isolados de B. cinerea e B. pseudocinerea foram aptos a causar sintomas em frutos das diferentes cultivares de feijoa, com agressividade das espécies fúngicas variando em função da cultivares. Por meio de inoculações foi demonstrado que flores de violeta e frutos de maçã, pera, kiwi e goiaba são potenciais órgãos hospedeiros de B. pseudocinerea. Este é o primeiro relato de ocorrência das espécies B. cinerea e B. pseudocinerea de forma simpátrica em pomares de feijoa no mundo. A definição da etiologia do mofo cinzento em feijoa proporcionará o aprimoramento das estratégias de manejo da doença.

* Os interessados em receber o link devem solicitar acesso enviando email para pos.fitopatologia@ufv.br.