imagem_divulgacaoPrelecionista: Doutoranda Amanda Pereira Honório Orientador: Dalila Sêni Buonicontro Data: 22/11/2022, às 16h, no anfiteatro ESB

Os nematoides são patógenos de grande importância na agricultura, vetores de vírus e ainda podem predispor as plantas à infecção por outros patógenos. O mecanismo mais conhecido dos nematoides na predisposição de plantas a fungos fitopatogênicos é por meio de ferimentos ocasionados por esses patógenos nas raízes das plantas infectadas. Entretanto, esse não é o único mecanismo envolvido na interação nematoide – fungo fitopatogênico – planta. Durante a infecção causada por fitonematoides, os danos ocasionados às raízes podem resultar em maiores volumes de exsudatos radiculares e na alteração do perfil químicos destes. Estas modificações podem alterar a rizosfera, tornando-a mais atrativa aos fungos fitopatogênicos. Ademais, os nematoides acarretam mudanças fisiológicas nas plantas, tanto localmente nas raízes, como sistêmicas na parte aérea de plantas infectadas. As células de alimentação de nematoides endoparasitas sedentários são zonas de alta atividade metabólica e podem servir como fonte de substrato para a colonização fúngica. Em plantas infectadas por nematoides, há mudanças drásticas no perfil de hormônios e metabólitos, principalmente moléculas envolvidas nas respostas de defesa das plantas. Os nematoides utilizam efetores para suprimir e modular as respostas de defesa das plantas, tornando-as mais suscetíveis à infecção por fungos, tanto nas raízes como na parte aérea. Nesse seminário, serão abordadas percepções de como os nematoides podem atuar na predisposição de plantas a fungos fitopatogênicos.